O que é melhor: MEI ou profissional autônomo?

Você já ouviu falar na categoria de MEI e na categoria de trabalhador autônomo? pesar de te muitas semelhanças, esses dois tipos de atuação no mercado de trabalho tem diferenças cruciais que vão ajudar você a definir a melhor opção para o seu caso. Conheça a seguir algumas vantagens e desvantagens das duas áreas e saiba qual a melhor para você:

Trabalhador Autônomo

Vamos começar falando do trabalhador autônomo, que atua no mercado de trabalho mas de maneira independente. Esta categoria tem ficado cada vez mais popular devido ao cenário atual do desemprego no país e promove vantagens interessantes.

Uma delas é o lucro obtido pela venda ou pela prestação de serviços. Como atua por conta própria, o trabalhador autônomo não recebe descontos mensais relacionados a direitos trabalhista, o que também pode ser um ponto negativo já que não pode se beneficiar de tais direitos.

Entretanto, o INSS, um dos órgãos responsáveis por benefícios como a aposentadoria, disponibiliza o INSS Autônomo, que gera um boleto mensal de acordo com a tabela INSS para trabalhadores autônomos em 2021 e promove direitos como a aposentadoria, o auxílio-doença e o salário maternidade.

Para tanto, é necessário solicitar a contribuição do trabalhador autônomo e cumprir mensalmente com o boleto gerado pelo benefício. Mas ainda não fica disponível para o segurado benefícios como o de contratação de um funcionário, por exemplo.

MEI

Vamos começar falando do MEI. A sigla refere-se ao Microempreendedor Individual e representa os empreendedores autônomos que começaram o seu próprio negócio ou passaram a prestar os seus serviços de maneira reconhecida.

O MEI, nada mais é, do que a forma oficializada de trabalhar de maneira autônomo e as possibilidades de prestação de serviços são muitas! Mas o que realmente destaca essa possibilidade de trabalho é que se oficializando como MEI, o trabalhador passa a ter alguns direitos promovidos pela CLT.

Além de ter acesso a recursos como auxílio-reclusão, aposentadoria, pensão por morte, afastamento por doença e outros, o MEI, trabalhador oficializado, ainda recebe o benefício da contratação de até um funcionário que deverá se devidamente registrado perante a lei.

Esses benefícios não chegam a ser debitados automaticamente da remuneração mensal do mês, mas são obtidos através do pagamento do DAS ou do DARF, valores que incluem os impostos presentes no serviço do MEI e que possibilitam os direitos mencionados.

Além disso, quando o trabalhador recebe anualmente acima do valor de R$ 28.559,70, este precisa cumprir com o pagamento do imposto de renda.

Continue Reading

O que faz e qual o mercado para um técnico em edificações?

Já pensou em fazer um técnico de edificações? Muitos estudantes almejam uma carreira na área, mas não sabem ao certo o que esse profissional faz e qual a previsão do mercado de trabalho para ele. Para obter essa e outras informações, leia o texto a seguir:

O que é o curso de edificações?

O curso de edificações é uma das formações técnicas mais populares e prepara o profissional para atuar de forma minuciosa em uma obra. No curso, os estudantes aprendem os procedimentos legais para se executar uma obra, a fim de planejar e por em prática a construção prevista.

O estudante também aprende sobre materiais de construção e as melhores técnicas que serão utilizadas tanto na preparação do material em si, quanto em seu uso nas obras. É válido salientar que essas técnicas são sempre pensadas projetando a preservação ambiental.

Além disso, é importante mencionar que o curso de edificações também tem ênfase em gestão, a fim de que o profissional possa planejar o orçamento da obra. O conhecimento ofertando também permeiam sobre meio ambiente, desenho, informática, entre outros.

Como funciona o curso técnico?

Quem vai optar pelo curso técnico de edificações irá encontrar uma modalidade diferenciada e totalmente voltada para a atuação do profissional no mercado de trabalho, afinal o curso de nível técnico promove equilíbrio entre o ensino teórico e o ensino prático.

A formação dura, em média, dois anos e o estudante que conclui o curso recebe um certificado de conclusão reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC).

Além da duração reduzida, o estudante de edificações também encontrará outras facilidades no ensino técnico como o custo mais acessível e até possibilidades de bolsas de estudo.

Onde atuar?

Mas a grande dúvida de quem procura o curso técnico de edificações é: Onde este profissional pode atuar? Bem, o curso em si promove um índice de empregabilidade positivo, apesar das altas e baixas do mercado de trabalho e por isso, é interessante estar atento nas opções de atuação possíveis.

No geral, muitas empresas buscam técnicos de edificações para atuar em suas obras, mas também é possível que esse profissional encontre possibilidades em empresas de arquitetura e engenharia. As empresas voltadas para reforma costumam igualmente buscar esses trabalhadores.

E não para por ai! Fica possível para o estudante que concluir o curso de edificações trabalhar em fábricas de materiais de construção, assim como em fábricas de pré-moldados e escritórios de construção civil.

Continue Reading

Saiba em quais situações ainda vale a pena fazer um curso técnico

Os cursos técnicos tem ganhado um espaço considerável no currículo dos brasileiros, mas será que, considerando as situações atuais da economia, ainda vale a pena se especializar em uma área através de um curso técnico?

Baixo Investimento

O curso técnico tem muitas vantagens e pode ser uma ótima opção para quem tem renda baixa ou quem deseja investir pouco nesse aspecto. Isto porque, essa formação é consideravelmente mais barata. Além disso, existem muitos programas do Governo que promovem a distribuição de bolsas gratuitas nas melhores escolas técnicas do país.

Índice de Empregabilidade

Uma outra situação que cloca a formação técnica como primeira opção é a necessidade de ingressar no mercado de trabalho rapidamente. O curso técnico possui um alto índice empregatício e quem está precisando começar a trabalhar logo, vai encontrar grande vantagem nessa qualificação. Alguns cursos técnico, como o SENAC e o SENAI, instituições de referência, promovem programas para empregar os jovens antes mesmo do fim do curso. O Aprendiz SENAC ou SENAI começa a atuar na função que irá assumir futuramente e ainda recebe uma bolsa por isso.

Curta Duração

Os cursos de nível superior duram, pelo menos, 4 anos e por isso, quem procura estar formado em pouco tempo não define a graduação como opção mais vantajosa. No caso de quem quer estar com um certificado nas mãos em pouco tempo, a melhor opção é o curso técnico. Esses cursos duram até 2 anos e possuem um certificado de conclusão reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC).

Incerteza na Carreira

Existe um grande percentual de desistência entre os cursos de graduação e isto acontece porque, pode demorar muito tempo até o estudante identifique pouca afinidade com a carreira, o que não acontece com o curso técnico. O curso técnico aborda equiparadamente a parte prática e teórica de cada curso, além de possuir cuta duração. Por isso, quem ainda tem incertezas sobre a carreira pode tentar se encontrar no nível técnico.

Trabalho de Conclusão

Quem possui uma jornada de trabalho pesada ou simplesmente quem possui pouco tempo disponível, irá encontrar vantagem em realizar um curso técnico, pois este é consideravelmente mais leve que uma graduação. Vale mencionar ainda que o trabalho de conclusão do curso, independente de qual área, será bem mais simples que o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) realizado em cursos de graduação, que possuem diversas exigências.

Continue Reading