Qual a diferença entre um curso tecnólogo e o curso de graduação? Entenda!

O curso de graduação tecnológica vem tomando fama no mercado e conseguindo sempre mais alunos para cursar essa modalidade, mas mesmo com todos os novos adeptos muitas pessoas ainda desconhecem esse ensino e fica uma grande dúvida sobre qual a diferença entre uma graduação e uma graduação tecnóloga.

A graduação como muitos sabem é uma modalidade de ensino superior onde forma os estudantes em um período de 4 a 5 anos, a depender do curso. Na graduação os alunos aprendem toda a grade curricular do curso de maneira quase que exclusivamente teórica e a finalidade é que esses profissionais através dos cursos sigam uma linha mais de pesquisa e ensino.

Quando se fala em um curso tecnólogo ele tem um grande diferencial da graduação que é o tempo de duração, a sua conclusão pode levar de 2 a 3 anos, acontece de forma mais rápida e ele é focado mais na área prática. Ele prepara todos os seus alunos para o mercado de trabalho com uma carga horaria pratica e teórica onde os alunos conseguem praticar toda a teoria vista em sala de aula, ao contrario da graduação essa modalidade consegue fazer com que seus alunos tenham uma maior facilidade em conseguir empregos em sua área já que possuem um ensino mais focado nas necessidades do mercado de trabalho fazendo profissionais capacitados para desempenharem certas funções.

O formato de estudo tecnólogo tem se tornado cada vez mais popular nas faculdades brasileiras e muitos dos alunos são adeptos a essa modalidade devido a todas as vantagens que apresenta. Hoje no brasil, mais de 120 cursos tecnológicos diferentes estão disponíveis e abrangem muitas áreas, como turismo e lazer, gestão, produção e meio ambiente.

Ao longo do curso há um volume de disciplinas técnicas e práticas superior a uma graduação normal, já que a formação mais focada no mercado tem essa necessidade. O Ministério da Educação distribuiu os cursos tecnólogos em 13 áreas do conhecimento denominadas eixos. Essas áreas foram criadas para que as ofertas dos cursos garantam a demanda do setor produtivo. Os cursos tecnólogos podem ser encontrados praticamente em quase todas as faculdades públicas e privadas do país, sendo oferecidas através do SISU 2021, e algumas instituições apresentam o curso na modalidade a distância, apenas com alguns encontros eventuais ao longo do curso.

Diante disso, as diferenças e semelhanças de um curso tecnólogo e um curso de graduação são algumas e a melhor modalidade vai depender do objetivo dos alunos, cada uma tem sua especificação e suas vantagens e desvantagens, tudo vai depender dos interessados e de seus objetivos com o ensino.

Continue Reading

Conheça o novo Saeb: Sistema de Avaliação da Educação Básica

A educação brasileira conta com alguns programas responsáveis por garantir e avaliar o seu funcionamento. Um destes programas é o Saeb, que está vindo com uma nova perspectiva para a avaliação da educação básica.

O que é o Saeb?

A educação básica é uma das etapas mais importantes na formação do cidadão e garantir que todos os processos desta etapa sejam cumpridos corretamente depende de muitos órgãos públicos como o Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Para que essas avaliações ocorram, o Inep, que atua em concordância com o Ministério da Educação (MEC), necessita que programas o Saeb atuem.

A sigla é referente Sistema de Avaliação da Educação Básica e representa um coletivo de avaliações externa, objetivando um diagnóstico geral sobre a educação básica no país. O sistema de avaliação é responsável também por identificar possíveis interferências no desempenho dos estudantes.

Qual a diferença entra Saeb e o Enem?

Como o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) também é um sistema de avaliação da educação básica, pode ser confundido com o Saeb, mas vale ressaltar que existem diferenças básicas sobre estes dois projetos.

Inicialmente, o Enem era um programa de avaliação da educação básica, entretanto, passou a ser o sistema padrão de distribuição de bolsas no ensino superior e por isso, quem quer ingressar nas universidades precisa participar do ENEM 2021.

Outra diferença é que o Saeb não exige a inscrição dos estudantes para participar do processo avaliativo, como ocorre nas inscrições do ENEMO exame é aplicado pelos órgãos responsáveis em instituições de ensino.

O que há de novo sobre o Saeb?

Para que se torne mais funcional e possa oferecer dados mais precisos para o Inep, o Saeb passará por algumas modificações importantes. Essas modificações foram pensadas para que os objetivos estabelecidos pelo projeto, pelo Inep e pelo MEC possam ser efetivamente cumpridos.

Uma delas é a expansão da avaliação. Grande parte dos sistemas avaliativos considera apenas matérias como português e matemática, mas a ideia é que o Saeb possa estar testando todas as áreas de conhecimento vistas na educação básica.

Além disso, espera-se que todos os anos escolares possam passar pelas avaliações e não somente anos específicos como o ensino médio. Por último, o projeto do Saeb quer estabelecer um acontecimento anual para este conjunto de exames, garantindo que as instituições de ensino estejam sendo acompanhadas e assistidas todos os anos.

Continue Reading

O que é melhor: MEI ou profissional autônomo?

Você já ouviu falar na categoria de MEI e na categoria de trabalhador autônomo? pesar de te muitas semelhanças, esses dois tipos de atuação no mercado de trabalho tem diferenças cruciais que vão ajudar você a definir a melhor opção para o seu caso. Conheça a seguir algumas vantagens e desvantagens das duas áreas e saiba qual a melhor para você:

Trabalhador Autônomo

Vamos começar falando do trabalhador autônomo, que atua no mercado de trabalho mas de maneira independente. Esta categoria tem ficado cada vez mais popular devido ao cenário atual do desemprego no país e promove vantagens interessantes.

Uma delas é o lucro obtido pela venda ou pela prestação de serviços. Como atua por conta própria, o trabalhador autônomo não recebe descontos mensais relacionados a direitos trabalhista, o que também pode ser um ponto negativo já que não pode se beneficiar de tais direitos.

Entretanto, o INSS, um dos órgãos responsáveis por benefícios como a aposentadoria, disponibiliza o INSS Autônomo, que gera um boleto mensal de acordo com a tabela INSS para trabalhadores autônomos em 2021 e promove direitos como a aposentadoria, o auxílio-doença e o salário maternidade.

Para tanto, é necessário solicitar a contribuição do trabalhador autônomo e cumprir mensalmente com o boleto gerado pelo benefício. Mas ainda não fica disponível para o segurado benefícios como o de contratação de um funcionário, por exemplo.

MEI

Vamos começar falando do MEI. A sigla refere-se ao Microempreendedor Individual e representa os empreendedores autônomos que começaram o seu próprio negócio ou passaram a prestar os seus serviços de maneira reconhecida.

O MEI, nada mais é, do que a forma oficializada de trabalhar de maneira autônomo e as possibilidades de prestação de serviços são muitas! Mas o que realmente destaca essa possibilidade de trabalho é que se oficializando como MEI, o trabalhador passa a ter alguns direitos promovidos pela CLT.

Além de ter acesso a recursos como auxílio-reclusão, aposentadoria, pensão por morte, afastamento por doença e outros, o MEI, trabalhador oficializado, ainda recebe o benefício da contratação de até um funcionário que deverá se devidamente registrado perante a lei.

Esses benefícios não chegam a ser debitados automaticamente da remuneração mensal do mês, mas são obtidos através do pagamento do DAS ou do DARF, valores que incluem os impostos presentes no serviço do MEI e que possibilitam os direitos mencionados.

Além disso, quando o trabalhador recebe anualmente acima do valor de R$ 28.559,70, este precisa cumprir com o pagamento do imposto de renda.

Continue Reading

O que faz e qual o mercado para um técnico em edificações?

Já pensou em fazer um técnico de edificações? Muitos estudantes almejam uma carreira na área, mas não sabem ao certo o que esse profissional faz e qual a previsão do mercado de trabalho para ele. Para obter essa e outras informações, leia o texto a seguir:

O que é o curso de edificações?

O curso de edificações é uma das formações técnicas mais populares e prepara o profissional para atuar de forma minuciosa em uma obra. No curso, os estudantes aprendem os procedimentos legais para se executar uma obra, a fim de planejar e por em prática a construção prevista.

O estudante também aprende sobre materiais de construção e as melhores técnicas que serão utilizadas tanto na preparação do material em si, quanto em seu uso nas obras. É válido salientar que essas técnicas são sempre pensadas projetando a preservação ambiental.

Além disso, é importante mencionar que o curso de edificações também tem ênfase em gestão, a fim de que o profissional possa planejar o orçamento da obra. O conhecimento ofertando também permeiam sobre meio ambiente, desenho, informática, entre outros.

Como funciona o curso técnico?

Quem vai optar pelo curso técnico de edificações irá encontrar uma modalidade diferenciada e totalmente voltada para a atuação do profissional no mercado de trabalho, afinal o curso de nível técnico promove equilíbrio entre o ensino teórico e o ensino prático.

A formação dura, em média, dois anos e o estudante que conclui o curso recebe um certificado de conclusão reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC).

Além da duração reduzida, o estudante de edificações também encontrará outras facilidades no ensino técnico como o custo mais acessível e até possibilidades de bolsas de estudo.

Onde atuar?

Mas a grande dúvida de quem procura o curso técnico de edificações é: Onde este profissional pode atuar? Bem, o curso em si promove um índice de empregabilidade positivo, apesar das altas e baixas do mercado de trabalho e por isso, é interessante estar atento nas opções de atuação possíveis.

No geral, muitas empresas buscam técnicos de edificações para atuar em suas obras, mas também é possível que esse profissional encontre possibilidades em empresas de arquitetura e engenharia. As empresas voltadas para reforma costumam igualmente buscar esses trabalhadores.

E não para por ai! Fica possível para o estudante que concluir o curso de edificações trabalhar em fábricas de materiais de construção, assim como em fábricas de pré-moldados e escritórios de construção civil.

Continue Reading

Saiba em quais situações ainda vale a pena fazer um curso técnico

Os cursos técnicos tem ganhado um espaço considerável no currículo dos brasileiros, mas será que, considerando as situações atuais da economia, ainda vale a pena se especializar em uma área através de um curso técnico?

Baixo Investimento

O curso técnico tem muitas vantagens e pode ser uma ótima opção para quem tem renda baixa ou quem deseja investir pouco nesse aspecto. Isto porque, essa formação é consideravelmente mais barata. Além disso, existem muitos programas do Governo que promovem a distribuição de bolsas gratuitas nas melhores escolas técnicas do país.

Índice de Empregabilidade

Uma outra situação que cloca a formação técnica como primeira opção é a necessidade de ingressar no mercado de trabalho rapidamente. O curso técnico possui um alto índice empregatício e quem está precisando começar a trabalhar logo, vai encontrar grande vantagem nessa qualificação. Alguns cursos técnico, como o SENAC e o SENAI, instituições de referência, promovem programas para empregar os jovens antes mesmo do fim do curso. O Aprendiz SENAC ou SENAI começa a atuar na função que irá assumir futuramente e ainda recebe uma bolsa por isso.

Curta Duração

Os cursos de nível superior duram, pelo menos, 4 anos e por isso, quem procura estar formado em pouco tempo não define a graduação como opção mais vantajosa. No caso de quem quer estar com um certificado nas mãos em pouco tempo, a melhor opção é o curso técnico. Esses cursos duram até 2 anos e possuem um certificado de conclusão reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC).

Incerteza na Carreira

Existe um grande percentual de desistência entre os cursos de graduação e isto acontece porque, pode demorar muito tempo até o estudante identifique pouca afinidade com a carreira, o que não acontece com o curso técnico. O curso técnico aborda equiparadamente a parte prática e teórica de cada curso, além de possuir cuta duração. Por isso, quem ainda tem incertezas sobre a carreira pode tentar se encontrar no nível técnico.

Trabalho de Conclusão

Quem possui uma jornada de trabalho pesada ou simplesmente quem possui pouco tempo disponível, irá encontrar vantagem em realizar um curso técnico, pois este é consideravelmente mais leve que uma graduação. Vale mencionar ainda que o trabalho de conclusão do curso, independente de qual área, será bem mais simples que o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) realizado em cursos de graduação, que possuem diversas exigências.

Continue Reading